terça-feira, 1 de abril de 2008

FOTOGRAFIAS DE PALCO

Atrás da Narradora temos a Lua do quarto de Joana:
- Um baloiço em forma de Lua.
Quando Joana quer pensar coloca a Lua em quarto crescente, quando está triste roda-o para quarto minguante e ali fica até a tristeza passar.
Joana começa a mudar.
As suas roupas são o primeiro indício que a menina bem comportada adopta um comportamento mais radical.
Um casaco de cabedal começa a mudá-la de fora para dentro.
Diogo arrasta Joana para a droga...
Joana segue Diogo por amor.
Um mundo cinzento, sem cor, sem luz.
Joana sente-se perdida. Entrou no abismo e continua a cair, dia após dia.
Não tem referências a que se agarrar.
Tudo na sua vida é caos. Já não há ordem. A sua rotina agora é apenas lutar por mais uma dose de droga.
Deixou de sentir, está anestesiada para a vida.

A Narradora termina a história deixando-nos uma lição de vida.

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Milton disse...

Eu vi hoje pela primeira vez em Lisboa e gostei!